16 dias de ativismo pelo fim da violência contra a mulher tem programação em São Paulo

A Coordenação de Políticas para Mulheres, da Secretaria Municipal de Direitos Humanos e Cidadania, realizou na terça-feira (21/11) o Ato Todas Por Todas, cerimônia de abertura da campanha mundial “16 Dias de Ativismo pelo Fim da Violência contra as Mulheres”.

Realizada todos os anos por aproximadamente 160 países, a campanha busca chamar a atenção de toda a sociedade para a violência contra as mulheres, realidade ainda presente em todas as cidades do mundo. A cerimônia de abertura foi realizada na Sala do Conservatório do Teatro Municipal com a presença de diversas autoridades, como o Secretário Municipal de Segurança Urbana, José Roberto Oliveira, da Secretária Municipal de Direitos Humanos e Cidadania, Eloisa Arruda, e da vereadora Adriana Ramalho, líder do PSDB na Câmara Municipal de São Paulo.

“É um grande prazer ver tantas pessoas aqui presentes, mulheres e homens também, em defesa da igualdade das mulheres e lutando pelo fim da violência de gênero. Apesar de tanta luta, a igualdade de direitos ainda é algo estranho a parte da sociedade – e os diversos crimes e agressões a que assistimos cotidianamente comprovam isso. Que esses 16 dias possam servir de estímulo e conscientização a toda a sociedade, para que uma mulher não possa ser agredida em nenhuma situação, muito menos pelo simples fato de ser mulher”, disse a secretária.

Mundialmente a campanha se inicia no dia 25 de novembro, Dia Internacional da Não Violência contra a Mulher, e continua até 10 de dezembro, Dia Internacional dos Direitos Humanos. No Brasil, desde 2003, a campanha é realizada a partir de 20 de novembro, Dia da Consciência Negra, destacando a dupla discriminação vivia pelas mulheres negras. Os 16 dias também englobam o dia 6 de dezembro, Dia Nacional de Mobilização dos Homens pelo Fim da Violência contra as Mulheres. Em São Paulo, a Coordenação de Políticas para Mulheres programou uma série de eventos públicos e privados para dar maior visibilidade à questão da violência às mulheres focando na discriminação sofrida pela mulher negra, no combate à AIDS e na defesa dos direitos humanos.

Confira a programação aqui.

 

Com informações da Secretaria Municipal de Direitos Humanos e Cidadania.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *