Acessibilidade em todos os equipamentos culturais até 2019

Durante a quarta audiência pública para discutir a Lei Brasileira de Inclusão (LBI) na prática, o secretário municipal de Cultura, André Sturm disse que até o final da atual gestão, os 152 equipamentos de cultura estarão acessíveis para pessoas com deficiência.

O evento foi realizado na Câmara Municipal de São Paulo pela vereadora Adriana Ramalho (PSDB) em parceria com a deputada federal Mara Gabrilli.

“Acabamos de fazer uma reforma na Casa de Cultura do Itaim Paulista e lá instalamos um elevador, para que todos possam acessar o prédio de três andares. As reformas que estão sendo feitas nos equipamentos de cultura já preveem a acessibilidade”, disse Sturm, que tem na Secretaria equipamentos como bibliotecas, centros culturais, bosques de leitura, teatros municipais, entre outros.

Assim como nas áreas de Saúde e Educação, já debatidos neste ciclo de audiências públicas, a Lei Brasileira de Inclusão também garante o direito à Cultura, não só acessibilidade física, mas também de conteúdo, como, por exemplo, o acesso de um cego ao livro, seja com a publicação da obra em braile ou em áudio-livro.

A deputada federal Mara Gabrili, que ficou tetraplégica depois de um acidente de carro, contou sua experiência de ir pela primeira vez a um museu na cadeira de rodas. “Foi muito emocionante. Escolhi o Museu Andy Warhol, em Pittsburgh, quando morava nos Estados Unidos. A arte é a ferramenta mais inclusiva que existe”.

Além de divulgar a existência da LBI, as audiências públicas também têm a função de integrar as três esferas de governo: municipal, estadual e federal. “A nossa intenção com estes encontros é iniciar um debate pacífico, construir uma relação entre a população e o governo, para que as políticas públicas funcionem efetivamente. Mais uma vez conseguimos reunir aqui na Câmara Municipal representantes das três esferas de governo e também sociedade civil, que explicaram como a acessibilidade na Cultura está sendo trabalhada em suas áreas”, disse Adriana Ramalho, líder da bancada do PSDB.

O evento também contou com a participação de Cid Torquato, secretário municipal da Pessoa com Deficiência; Mansur Bassit, secretário de economia da cultura do Ministério da Cultura (MinC); Luiz Bósio, representante da Secretaria Estadual de Cultura de São Paulo; Léo Castilho, arte-educador do Museu de Arte Moderna de São Paulo (MAM); Beto Pereira, vice-presidente da Organização Nacional de Cegos do Brasil e Solange Almeida, representante de Ktalise Tecnologias.

 

1 comentário para “Acessibilidade em todos os equipamentos culturais até 2019

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *