Anuário Brasileiro de Segurança Pública mostra queda de homicídios em São Paulo

Vereadora Adriana Ramalho fala sobre o 11º Anuário Brasileiro de Segurança Pública com os dados relativos ao ano de 2016.

Sr. Presidente, caras Sras. Vereadoras, caros Srs. Vereadores, amigos e amigas que nos acompanham na galeria hoje, pela TV Câmara São Paulo e pela internet. Vou falar de um assunto extremamente importante, que merece nossa total atenção.

Nesse último mês de novembro foi publicado o 11º Anuário Brasileiro de Segurança Pública com os dados relativos ao ano de 2016. Os números trazidos por esse levantamento mostram a seriedade do trabalho realizado na área da Segurança Pública pelo Governo do Estado de São Paulo nos últimos anos.

No ano de 2001, São Paulo tinha uma taxa de homicídios de 33 por 100 mil habitantes. Esse índice veio caindo de forma consistente, ao longo dos anos, e em 2016 nós tivemos uma taxa de 7,8 por 100 mil habitantes. Essa diferença significa mais de 10 mil vidas preservadas em 2016! Hoje, São Paulo é o Estado com o menor índice de mortes violentas no Brasil.

Enquanto o Brasil chegou à vergonhosa marca de quase 62 mil homicídios em 2016; o Estado de São Paulo, que tem 21% da população brasileira, respondeu por 5% desse número. Nosso Estado também aparece no Anuário com o terceiro menor número de casos de latrocínio e o segundo menor número de vítimas de latrocínios, em comparação entre as 27 unidades da federação.

O sociólogo e cientista social David Marques, pesquisador do Fórum Brasileiro de Segurança Pública, afirmou que não existe uma única fórmula mágica para essa evolução em São Paulo. O que aconteceu foi uma série de programas, um trabalho constante, consistente e sério, com especial foco em inteligência e na atuação conjunta entre as polícias Civil e Militar.

Isso é demonstrado no índice de 41% de resolução entre as investigações realizadas pelo DHPP, Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa, em 2016, com mais de 2 milhões de prisões realizadas desde 2001 no Estado; e com a implantação de sistemas, como o Infocrim e o Detecta, que hoje é o maior Big Data da América Latina.

E o trabalho não para! Só nos últimos dias, o governador Geraldo Alckmin nomeou 1.989 novos policiais militares e 1.240 policiais civis; abriu concursos para mais 2.200 policiais militares e 2.750 policiais civis; entregou 196 viaturas para a PM viaturas para a PM na Capital, e autorizou a transferência de recursos do Estado para as guardas municipais.

Nós sabemos que a Segurança Pública é um tema em que nunca vamos estar totalmente satisfeitos. Afinal, cada vida vale mais que qualquer patrimônio. Mas é preciso reconhecer que um trabalho sério vem sendo realizado pelos governos do PSDB em São Paulo, um trabalho demonstrado em números e que colocou nosso Estado nos principais estudos sobre redução da violência no mundo, ao lado de Nova Iorque e Bogotá.

Então, Sr. Presidente, solicito que sejam enviadas cópias deste discurso a S.Exa., o Governador Geraldo Alckmin, e ao Secretário de Segurança Pública, Mágino Alves.

Também quero destacar o empenho do nosso Prefeito João Doria em valorizar o desempenho da Guarda Civil Metropolitana.

– Manifestação na galeria.

O SR. PRESIDENTE (Eduardo Tuma – PSDB) – Só para respeitarem a oradora na tribuna, por favor. E restituam o tempo de um minuto para a vereadora Adriana Ramalho.

A SRA. ADRIANA RAMALHO (PSDB) – Aproveito, Sr. Presidente, para fazer coro com a vereador Edir Sales que, por diversas vezes veio à tribuna falar sobre a valorização da Guarda Civil Metropolitana. Lutou junto a outros vereadores para que projeto de lei em relação ao seguro de vida para todos os guardas, um projeto do Executivo, fosse aprovado.

E não só beneficiando os que estão em atividade, em suas funções, mas os que estão em casa, fora do horário de trabalho, porque guarda, guarda 24 horas. Por isso o nosso reconhecimento ao Prefeito João Doria.

Aproveito também para falar ao vereador Toninho Vespoli que tenho feito, junto com o Prefeito, alguns bairros lindos, o Cidade Linda, e vejo o Prefeito João Doria carpindo, pintando, sim, S.Exa. coloca a mão na massa. Eu não posso negar o que eu vejo.

Obrigada.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *