Fábrica do Samba receberá R$ 40 milhões do Governo Federal para conclusão de obras

O prefeito João Doria, o ministro do Turismo, Marx Beltrão, e a vereadora Adriana Ramalho, líder da bancada do PSDB na Câmara Municipal de São Paulo, vistoriaram na segunda-feira (27/11) as obras da Fábrica do Samba, na zona Norte da capital.

O espaço receberá um investimento de R$ 40 milhões do Governo Federal, que será liberado pelo Programa Avançar a partir de 2018, para a conclusão das obras.

As obras, iniciadas em 2012, chegaram a ficar paralisadas na gestão passada por falta de recursos. Elas continuaram em ritmo lento de abril de 2016 até setembro deste ano, quando receberam a liberação de R$ 20 milhões da atual gestão e avançaram. Agora, estão cerca de 80% concluídas.

“A Fábrica do Samba está sendo construída de acordo com os padrões, para o conforto e a funcionalidade das escolas. São Paulo tem o segundo maior carnaval do Brasil e merece um espaço como esse, que irá gerar 2.100 empregos: 1.500 permanentes, das pessoas que vão produzir o carnaval, e mais 600 indiretos”, disse o prefeito João Doria.

Quando estiver pronta, a Fábrica vai abrigar as 14 escolas de samba do Grupo Especial de São Paulo, a menos de 3 km do Sambódromo do Anhembi, junto à Ponte da Casa Verde. Ela contará com 14 barracões, área administrativa, o Memorial do Samba, salas de aula e área externa.

A área total tem cerca de 64 mil metros quadrados. O espaço é dividido em três blocos. O Bloco A, com três galpões, o Bloco B, com quatro galpões, e o Bloco C, com sete galpões. Os sete galpões dos blocos A e B já estão prontos.

“Esta obra irá gerar verba para a cidade também fora do período do carnaval, pois será um dos destinos mais importantes no turismo de São Paulo. Temos que valorizar nossa cultura que é o samba e estamos fazendo isso com a Fábrica do Samba”, afirmou o ministro do Turismo, Marx Beltrão.

Também foram concluídas as obras da portaria, dos 57 banheiros externos para visitantes, de duas passarelas, de duas caixas d’água e da área para reciclagem, que ocupa três galpões e tem uma capacidade média para reciclar 400 toneladas de material. As escolas não pagam aluguel do local, porém arcam com os custos de manutenção, como água, luz e segurança.

O Bloco C e o prédio administrativo estão 35% concluídos. Cinco módulos de pré-moldados foram erguidos, o piso térreo está finalizado, assim como 25% de alvenaria. O revestimento e as instalações continuam em execução e outros dois módulos estão com as fundações concluídas e os pré-moldados sendo montados.

A previsão é que a Fábrica do Samba seja concluída em setembro do próximo ano. O investimento total da obra, até o momento, é de R$ 167 milhões, sendo 80 milhões do Governo Federal e o restante da Prefeitura de São Paulo.

 

Com informações da Secretaria Especial de Comunicação.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *