O trabalho da Secretaria Municipal de Cultura

A SRA. ADRIANA RAMALHO (PSDB) – (Pela ordem) – Vou falar rapidamente sobre dois pontos. O primeiro é em relação ao nosso Secretário André Sturm. Tive acesso às imagens da audiência pública e pude acompanhar todo o ocorrido, que foi extremamente lamentável. Uma audiência brilhantemente conduzida pelo nobre Vereador Claudio Fonseca, que tentou, a todo tempo, estabelecer a ordem, pedindo a compreensão de todos os que estavam presentes, mas, infelizmente, não conseguiu. As pessoas que fizeram uso da palavra foram agressivas, ríspidas e usaram palavras totalmente descabidas para ofender a moral do nosso Secretário.

Acredito que todos nós precisamos ser pacientes e ter jogo de cintura, mas, como disse o nobre Vereador Fernando Holiday, paciência tem limite. Ninguém deve ser agredido, principalmente numa audiência pública dentro desta Casa. E não foi assim que agiram as pessoas que fizeram uso da palavra.

Esclareço que o nosso Secretário André Sturm está realizando um trabalho que há muito tempo não se vê. Por exemplo, a Casa de Cultura de Guaianases, cuja entrega há muito tempo estava sendo pleiteada pela população, não foi inaugurada nos últimos quatro anos da gestão do Prefeito Haddad, do PT. Assim que assumiu, o nosso Secretário André Sturm fez questão de se debruçar sobre o projeto e inaugurou essa Casa de Cultura na zona Leste. E depois ainda falam que o Secretário não está trabalhando?

Este é o primeiro ponto, o que defendemos: colocar a mão na massa, trabalhar.

Agora, precisa ser esclarecido que, em qualquer espaço, principalmente o público, os nossos Secretários precisam ser respeitados pelos Parlamentares e pela população. Exigimos respeito.

Segundo ponto, a cracolândia. Destaco que, na minha última fala na semana passada, me perguntaram o que seria o Programa Redenção. Eles querem o quê? Um comparativo do que está escrito? Não. Eu quero aqui deixar bem claro que nós precisamos de uma comparação do que é feito ou deixado de fazer. Eu posso dizer que o programa De Braços Abertos em nada mais se tornou do que o programa “De Braços Cruzados”.

– Aplausos no Plenário.

A SRA. ADRIANA RAMALHO (PSDB) – (Pela ordem) – A intenção foi boa. Mas, na prática, não foi um sucesso. Muito pelo contrário: de uma média de 400 usuários, no final da Gestão Haddad, passou para mais de 1.200 usuários na Cracolândia. O núcleo que começou tão pequeno, de usuários e dependentes químicos, passou a ser uma rua de usuários e dependentes, e o que eu lamento,vereadores…

– Manifestação fora do microfone.

A SRA. ADRIANA RAMALHO (PSDB) – (Pela ordem) – Esses são os dados levantados por vocês mesmos.

Vereador Donato, a questão toda, em vez das estatísticas, é de colocar o que é feito.

Era um núcleo de usuários e, dentro desse núcleo, delinquentes que furtam; delinquentes que abordam o cidadão nas vias da Luz e que impedem o direito de ir e vir.

Agora, o que não está sendo colocado aqui é que tomaram conta da rua. Hoje, não é só rua. Está se tornando o bairro da Cracolândia.

Eu digo para os nobres vereadores: quem é que já foi assaltado na Luz? Porque eu já fui. Vocês não foram? Então, vão para lá às dez horas da noite.

Agora, sim, o que eu quero colocar aqui, vereador Camilinho, é o seguinte: foi constatado que lá tinha exploração infantil de crianças e adolescentes, mulheres grávidas, e que, no meio desses usuários que precisam de tratamento, havia, sim, tráfico de drogas e tráfico de armas.

Quando a gente fala da inserção no mercado de trabalho, nobre Presidente, a gente não está falando apenas de inserir, de dar um trabalho, porque dar um trabalho para esses usuários, eles ganham um dinheirinho no final do dia e, à noite, eles gastam em drogas.

Se é para fazer um trabalho e um programa decente, que seja um programa que trate esse usuário, que cuide dele e, depois de devidamente tratado, ele seja reinserido na sociedade e no mercado de trabalho. É essa a atenção de que esses usuários necessitam…

O SR. PRESIDENTE (Milton Leite – DEM) – Concluindo, Sra. Vereadora.

A SRA. ADRIANA RAMALHO (PSDB) – (Pela ordem) – …de que essas crianças necessitam, essas mulheres necessitam.

Que os Direitos Humanos venham dar a sua atenção a todos os dependentes químicos…

O SR. PRESIDENTE (Milton Leite – DEM) – Conclua, Sra. Vereadora.

A SRA. ADRIANA RAMALHO (PSDB) – (Pela ordem) – Para concluir, Presidente, que os Direitos Humanos deem atenção a toda a população, no todo, porque eu mereço proteção, eu mereço respeito, eu mereço ser defendida.

Infelizmente, os dependentes químicos não estão em sã consciência, e aqueles que se usam da criminalidade, infelizmente, pegam como oportunidade…

O SR. PRESIDENTE (Milton Leite – DEM) – Sra. Vereadora, concluindo.

A SRA. ADRIANA RAMALHO (PSDB) – (Pela ordem) – …os direitos da população.

O SR. PRESIDENTE (Milton Leite – DEM) – Concluindo, Sra. Vereadora, por favor.

A SRA. ADRIANA RAMALHO (PSDB) – (Pela ordem) – Sr. Presidente, muito obrigada.

 

Assista ao vídeo do discurso na CMSP.